Publicado por: Vasco Ferreira | 29/08/2008

Solar Tiles – Revolução no aproveitamento da energia solar

 

idPT » Solar Tiles – Revolução no aproveitamento da energia solar 

 

Nos caminhos da Luz
Coberturas e fachadas de edifícios poderão, dentro em breve, constituir uma boa alternativa das energias renováveis com o aproveitamento do calor do Sol

 

Chama-se Solar Tiles e promete ser um projecto inovador de I&DT a nível mundial. Desenvolvido por um consórcio de nove entidades nacionais que tem a empresa Revigrés como promotora, o projecto surge como uma solução alternativa de aproveitamento das energias renováveis, neste caso, a energia solar.

 

Solar Tiles - Com este projecto inovador, os raios solares são captados através de um filme depositado nos revestimentos cerâmicos; e, depois de transformados, convertem-se em energia eléctrica

Solar Tiles - Com este projecto inovador, os raios solares são captados através de um filme depositado nos revestimentos cerâmicos; e, depois de transformados, convertem-se em energia eléctrica

 O Solar Tiles – Desenvolvimento de Sistemas Solares Fotovoltaicos em Coberturas e Revestimentos Cerâmicos tem, em termos práticos, a mesma finalidade dos tradicionais painéis solares, ou seja, aproveita a energia do Sol para produção de electricidade.

Através de um filme que é depositado nos revestimentos cerâmicos, consegue-se captar a energia emitida pelo astro-rei, armazená-la e transformá-la. A base é uma tecnologia extremamente sofisticada, desenvolvida à escala laboratorial e, por isso, com um custo de investimento muito elevado, o que justificou o recurso ao apoio do QREN.

Tecnicamente, consiste no desenvolvimento de protótipos funcionais de produtos cerâmicos fotovoltaicos integrados, de elevada eficiência, para o revestimento de edifícios (telhas e revestimentos exteriores de fachada) que incorporem filmes finos fotovoltaicos (da última geração).

A alternativa fotovoltaica 

“Tendo em conta a actual conjuntura mundial ao nível da escassez dos recursos não renováveis, é urgente uma mudança de estratégia, e as energias renováveis apresentam-se como a melhor opção de solução para a garantia da sustentabilidade do planeta”, sustentam os investigadores.E adiantam que “Com este projecto, pretende-se contribuir para um novo tipo de arquitectura de edifícios, que inclua o eco-design, fachadas e coberturas de edifícios baseados em materiais cerâmicos fotovoltaicos, numa perspectiva de novos produtos cerâmicos multifuncionais, em que se conjugam as funções estéticas (de um revestimento comum), com as funções técnicas de produção de energia, por forma a promover a sustentabilidade na construção”.

O consórcio é constituído pela Revigrés (promotor) e Dominó; Coelho da Silva; De Viris, Natura e Ambiente; CTCV – Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro, INETI – Instituto Nacional de Engenharia, Tecnologia e Inovação, Universidade do Minho, CENIMAT – Centro de Investigação em Materiais da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e a ADENE – Agência para a Energia.

in Expresso, Pedro José Barros/O Aveiro, 25.07.2008

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: